crónicas da xávega (222)


fui com o vento

fui com o vento
com o mar te deixei

somos as nossas palavras
deverias sabê-lo

fossem barco as palavras
partiriam e voltavam

mas as palavras não são barcos
só sabem partir

há tanto mar no vento

0 ahcravo_DSC_2596 s

o sacudir do saco

(torreira; 2016)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s