os moliceiros têm vela (330)


hoje

0 ahcravo_DSC_2202 bw

o “Doroteia Verónica” ainda era um moliceiro inteiro

entra em mim o outono
por debaixo da porta
deste estar aqui ainda

o vento levou as memórias
onde habito

fui-me e fiquei
para ser
o que esqueci

0 ahcravo_DSC_2202

o “Doroteia Verónica” ainda era um moliceiro inteiro

(torreira; regata da ria; 2011)

 

postais da ria (272)


meditação com a ria em fundo

0 ahcravo_DSC_0572 bw

o ti zé rebeço, homem da ria

quem sou fez-se
quem me fez
não sei se o sabe

vou rente ao mar
enterro na areia os pés
equilíbrio precário
porém seguro e firme

crescemos aprendendo
dolorosamente por vezes

o cuidado no colher
da rosa
é evitar os espinhos

se visíveis forem

0 ahcravo_DSC_0572

ti zé rebeço, a ria como casa

(torreira; regata de bateiras à vela; s. paio ; 2013

postais da ria (271)


olhares cegos

0 ahcravo_DSC_2344_maria vilarinhos

será negra a noite
mas nela encontrarás luz
suficiente

entre noite e noite
muitas cores povoarão
o dia e o teu registo

mas
a cor do dinheiro
ficou esquecida
nos teus postais

olha como quem vê
não como quem ignora

(torreira; safar redes; 2016)

lembrando joaquim namorado