dois poemas do livro “O FARDO DO HOMEM BRANCO”, de madalena de castro campos


ahcravo_DSC_5594_quase_dois poemas_mcc

madalena de castro campos é o pseudónimo de um autor não identificado.
 
biografia
 
“Nasceu em lisboa em 1974
 
Fez, sem muito empenho, uma licenciatura em filosofia, depois uma outra em arquitectura paisagista. Trabalha em Edimburgo, Escócia, na área de design de jardins.
 
Publica o blogue Les Cahiers de La Mariée.”
 
(informação retirada da badana do livro ” O FARDO HOMEM BRANCO”)
 
bibliografia
 
O fardo do homem branco
La marié mise à nu
A gun in the garland
os moliceiros têm vela (394)

os moliceiros têm vela (394)


porque sim
0 ahcravo_ DSC_4280 bw

torreira; regata do s. paio 2010

as palavras
planto-as algures
no canto mais luminoso
do jardim que tenho
o fundo do bolso
hoje não é dia de abrir
janelas
nem de as deixar voar
quero-as todas
para mim
e ficar assim
em silêncio
a pensar
tão somente
porque sim
0 ahcravo_ DSC_4280

torreira; regata do s. paio 2010

 

 

 

“Epitáfio de Domingo” de cláudia r sampaio


ahcravo_DSC_5594_quase_epitáfio de domingo

mais uma produção dos estúdios quase

biografia
 
cláudia r sampaio nasceu em lisboa, onde vive com duas gatas (Polly Jean e Aurora), é artista residente do projecto MANICÓMIO
 
bibliografia
 
Os dias da Corja
A primeira urina da manhã
Ver no escuro
1025 mg
Outro nome para a solidão
Já não me deito em pose de morrer