júlio machado vaz nas 5as de leitura


JÚLIO MACHADO VAZ apresentou novo livro «À Escuta dos Amantes» nas «5as de Leitura» – Biblioteca Pública Municipal Pedro Fernandes Tomás
 
A biblioteca municipal recebeu, dia 12 de dezembro, pelas 21h30, Júlio Machado Vaz e o seu editor, Rui Couceiro, para a última sessão de 2019 do projeto de promoção e incentivo à leitura «5as de Leitura».
 
Júlio Machado Vaz, que cumpriu recentemente setenta anos de idade e quarenta de prática clínica, passados num consultório médico à escuta de histórias de dilemas e desesperos, paixões e reencontros, vem apresentar o seu mais recente livro «À Escuta dos Amantes», obra que chegou às livrarias no passado dia 15 de novembro, e que percorre as memórias e labirintos daquele que é um dos mais prestigiados e acarinhados especialistas portugueses na área dos relacionamentos amorosos.
 
Machado Vaz parte daquilo que aprendeu com os seus pacientes para uma reflexão sobre si mesmo e sobre a medicina que pratica, ensina e sonha.
 
Neste novo livro, o autor não esconde algumas intimidades: do romance sempre adiado, passando pelo olhar do cidadão sobre o quotidiano, até ao diário da digressão poética e musical jamais imaginada.
 
 
do acontecido fica o registo possível

crónicas da xávega (296)


a primeira flor
0 ahcravo_DSC_0666 bw

a minha amiga cacilda, mulher do mar da torreira

 
(avô já sou mulher e
eu não quero)
 
abrem-se no rosto trilhos
salgados de tanto mar
perdem-se no longe os olhos
 
(avô já sou mulher e
eu não quero)
 
falarei sempre do sonho
quando no infinito os olhos
inventarem um ser diferente
 
(avô já sou mulher e
eu não quero)
 
amanhã minha neta
que foste do meu sangue
a primeira mulher
não terás o rosto assim
 
(avô já sou mulher e
eu não quero)
 
mas são estes os rostos
que eu quero que lembres
e faças teus porque meus
deste ter sido aqui mais um
 
(avô já sou mulher e
eu não quero)
 
mas
hoje é o teu primeiro dia
e esta a flor que te ofereço
0 ahcravo_DSC_0666 sep

a minha amiga cacilda, mulher do mar da torreira

 
(torreira; 2013)

postais da ria (207)


porquê

0 ahcravo_DSC_5617 bw

faz um dia do teu tamanho
depois deixa-o crescer
e vai com ele
ao encontro do sol

há aves poisadas na ria
são barcos com homens
velas ao vento braços abraços
vencidos cansaços
dos dias cinzentos baços

o que vai em último
vai também
e isso faz dele
um primeiro diverso
o que resiste

faço o dia com
o meu tamanho
encho-o com uma
única palavra

porquê

0 ahcravo_DSC_5617

(torreira; s. paio; 2014)