olhar as gentes do mar e da ria – uma parceria transatlântica (2)


pensa-te

a realidade não é o que
escreveste
fotografaste
pintaste

muito pouco seria
se só isso

registas
apenas parcelas do todo
crias um novo real
és por isso responsável
pelo teu mundo
é teu

oferta tua 
aos outros
cuida do teu
jardim

pensa-te

a escolha das fotos e do poema foi feita no estados unidos

os amigos da terra, da terra são porque dela gostam e, por vezes, oferecem-nos prendas assim

ficam na sombra porque sempre ficaram, são amigos muito especiais

abraço-os

“O pensamento operário”, de joão habitualmente


ahcravo_DSC_5594_quase_po_jh

“O pensamento operário”, de joão habitualmente é um poema do livro ” poemas físicos/da frente para a retaguarda na curva interior da estrada”

 

“Queda de neve acima dos mil e duzentos metros” de sandra costa


ahcravo_DSC_5594_quase_queda_sc

“Queda de neve acima dos mil e duzentos metros” de sandra costa, faz parte do livro “Boletim meteorológico”

 
biografia
 
Sandra Costa nasceu em S. Mamede de Coronado, concelho da Trofa, a 11 de Setembro de 1971. Licenciada em História, Ramo Educacional, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (1994), possui o Mestrado em História Contemporânea (2006), sendo professora de História do Ensino Básico e Secundário desde 1993.
 
obra publicada
 
Tem seis obras de poesia publicadas: Sob a luz do mar. Porto: Campo das Letras, 2002; Nada se sabe das profundezas. Porto: In-libris, 2003; Nenhuma Flor. Oito imagens e o dizer dos lábios. Belgais e In-libris, 2004; A vocação dos homens silenciosos. Maia: Cosmorama, 2006; UNTITLED, volta d’mar, 2017 e Boletim Meteorológico, volta d’mar, 2020.

alguns poemas breves do livro “animal vegetal” de f.s.hil


ahcravo_DSC_5594_quase_fs hill1

do livro “Animal vegetal” editado pela “COMPANHIA DAS ILHAS”

bibliografia (recolhida)

Livro das coisas breves

Fisioterapia

Gesso

Animal Vegetal

 

“Navegação à vela”, joaquim namorado


ahcravo_DSC_5594_quase_avnavegv_jn
poema do livro “Aviso à navegação” incluído no livro “Incomodidade”
biografia
Joaquim Vitorino Namorado nasceu em 1914 e faleceu em 1986 com 72 anos de idade. Licenciou-se em Ciências Matemáticas pela Universidade de Coimbra, Até ao 25 de Abril de 1974.
Exerceu o professorado no ensino particular, já que o ensino oficial, lhe fora vedado pelo facto de ser militante do Partido Comunista Português desde 1930.
Notabilizou-se como poeta neo-realista, tendo colaborado nas revistas Seara Nova, Sol Nascente, Vértice, etc.
Entre muitas outras actividades relevantes, foi redactor e director da Revista de cultura e arte Vértice, onde ficou célebre o episódio da publicação de pensamentos de Karl Marx, assinados com o pseudónimo Carlos Marques.
Em 1983, na sequência de uma significativa homenagem por iniciativa do jornal Barca Nova, a Câmara Municipal da Figueira, instituiu “Prémio do Conto Joaquim Namorado”, que foi suspenso por Santana Lopes, aquando o seu mandato como Presidente de Câmara
Publicações
Obra poética
1941 – Aviso à Navegação
1945 – Incomodidade
1966 – A Poesia Necessária (1966).

25 de abril de 2020_1


O Dia da Liberdade

ahcravo_DSC_1597

Este dia é um canteiro
com flores todo o ano
e veleiros lá ao largo
navegando a todo o pano.
E assim se lembra outro dia febril
que em tempos mudou a história
numa madrugada de Abril,
quando os meninos de hoje
ainda não tinham nascido
e a nossa liberdade
era um fruto prometido,
tantas vezes proibido,
que tinha o sabor secreto
da esperança e do afecto
e dos amigos todos juntos
debaixo do mesmo tecto.

José Jorge Letria