ti luísa, descanse em paz


0000 ahcravo_DSCN0572 - ti luisa

 

a ti luísa da calada faleceu hoje, dia 13 de julho

amanhã pelas 20 horas é o rezar na casa mortuária da torreira

era uma boa amiga e uma grande contadora de histórias da torreira.

com ela a torreira perde muitas das suas memórias e uma mulher que sempre conheci “virada para o mar”.

a todos os familiares o meu abraço amigo.

postais da ria (259)


vêm devagar

vêm devagar os amigos
chegam pela mão da memória
por vezes tarde demais

partem depressa os amigos
olho-os como se ainda
mas é tarde muito tarde

sei que partiram alguns
cada dia mais
enquanto eu vou resistindo

enquanto passear pelos dias
levo-os pela mão
e deixo-os convosco à conversa

nada mais posso fazer

KONICA MINOLTA DIGITAL CAMERA

o falecido manuel vieira (valas)

(murtosa; regata do bico; 2007)

 

crónicas da xávega (260)


cacilda

quantos instantes tem o ano
cacilda
quantos anos um momento

perdi a noção do tempo
cacilda
voou como as gaivotas
em torno de ti e são muitas

o tempo tem muitos tempos
cacilda
é enorme o tempo dos amigos
o teu tempo

há quanto tempo te conheço
não sei

no esvoaçar dos dias salgados
perdi a noção do tempo
é infinito todo o instante
se ao pé do mar dos amigos

cacilda
neste instante cabem muitos anos

0 ahcravo_DSC_8809 s2

cacilda brandão (gamelas), mulher de mar e da maior família da torreira, os gamelas

(torreira; 2011)

 

quando o mar trabalha


talvez

5dia_35_DSC9614_aescolhidos e fixados estão os textos (51)

as fotos:

  • ainda se editam, na busca do melhor (87)
  • os retratos vão precisar de autorização de descendentes ou sobreviventes (maioria dos casos) ou dos próprios (não muitas) – será em em junho e julho que as conseguirei (ou não)

o livro está pois preso por pontas.

espero que venham a gostar de o ver/ter/ler tanto como eu, e os que comigo estiveram, gostámos de o fazer.

esperemos pelo sol e o mar.

talvez chegue a tempo de ir a banhos.

 

crónicas da xávega (251)


o meu amigo ti miguel bitaolra

0 ahcravo_DSC_4714 marco 09 s

não ti miguel
não nos encontramos mais

você acreditava que ia
não sabia para onde
mas acreditava

eu quando for
vou para o mar onde você
já não estará

sei que que nos encontrámos
no melhor sítio do mundo
o nosso mundo

havia sempre o mar
ti miguel
o ti alfredo a companha

havia ti miguel
havia

os dias passam ti miguel
mas a cada dia
é mais de memória
a minha companhia

(torreira; 2009)

0 ahcravo_DSC_4714 marco 09 sep

falecido em 2017