postais da ria (258)


é tarde

enevoado tempo
o das memórias

acordo e recordo
não consigo
esquecer
o que me lembra
ao adormecer

sofro de memórias
de violentados dias
fracas palavras
pobres gestos

vem vazia a rede
vem vazia
vem

é tarde

0 ahcravo_DSC_3492 s1

alar com salvador rilho (chalana)

(torreira; alar da solheira; 2010)

 

postais da ria (256)


do saber ser

0 ahcravo_DSC_1111_alfredo miranda bw

o meu amigo alfredo miranda a entralhar

meticulosas mãos
sábias precisas

limpam redes reparam-nas
novas fazem se

haverá amanhã até um dia
sabem-no há muito

aprende com elas
o ser e o ter sido

há avarias irreparáveis
redes perdidas

meticulosas as mãos
sabem-no

0 ahcravo_ DSC_1111_alfredo miranda

o meu amigo alfredo miranda a entralhar

(torreira; entralhar; 2013)