os moliceiros têm vela (370)

os moliceiros têm vela (370)


bota abaixo de “0 Conquistador”_ um outro olhar

a 30 de junho de 2019 a ria recebeu mais um moliceiro tradicional: “O Conquistador”.
 
mandado fazer por márcio nunes e domingos mole, sem quaisquer apoios financeiros que não os dinheiros próprios, foi construído por marco silva e pintado por josé manuel oliveira.
 
neste registo fica a memória do bota abaixo em versão foto-filme, elaborado pela mão amiga que de longe me(nos) oferece estas pérolas
os moliceiros têm vela (366)

os moliceiros têm vela (366)


bota abaixo de “O Conquistador”

_DSC8846.jpg

a 30 de junho de 2019 a ria recebeu mais um moliceiro tradicional: “O Conquistador”.
 
mandado fazer por márcio nunes e domingos mole, sem quaisquer apoios financeiros que não os dinheiros próprios, foi construído por marco silva e pintado por josé manuel oliveira.
 
neste registo fica a memória do bota abaixo

 

ti zé rebeço

ti zé rebeço


0 ahcravo_DSC8078 bw

ti zé rebeço, cais do bico; 22_06_2019

do tamanho da ria
maior que o barco
em tão pequena terra
enorme
 
a limpidez dos olhos
a clara palavra
 
falamos em silêncio
dentro do abraço
somos mais que nós
mais que agora
 
na humildade do sábio
bebo um pouco
do que nunca
nunca
serei
 
a limpidez dos olhos
a clara palavra
o HOMEM
0 ahcravo_DSC8078

ti zé rebeço, cais do bico; 22_06_2019

 
os moliceiros têm vela (360)

os moliceiros têm vela (360)


um povo que faz
SONY DSC

regata da ria; 2010

pequena a terra
para tão grande povo
um povo que regressa
para ver voar
o sonho sonhado longe
um povo que sonha
sem ter partido
e é inteiro aqui onde
um povo que resiste
ser um barco tudo isto
é ser moliceiro
vela içada sobrevoar
a ria como se ave
bandeira
de um povo que faz
SONY DSC

regata da ria; 2010

os moliceiros têm vela (353)

os moliceiros têm vela (353)


a minha gente
 
0 ahcravo_DSC6579 bw
como a erva pelos campos
se chuva houver
assim a festa pelos corpos
 
são da beira ria a gente
o que mais puro e natural
 
não sabem de outro palco
que o da vida
são a alegria de o serem
 
são da beira ria a gente
no coração um moliceiro
 
nas mãos o haver para dar
tanta alegria guardada
para dias de festa onde à mesa
não lhes cabe haver lugar
 
são a minha gente
 
0 ahcravo_DSC6579
(murtosa; cais do bico; 31, março, 2019)