francisco josé viegas nas quintas de leitura


“A Biblioteca Municipal Pedro Fernandes Tomás recebeu, dia 20 de fevereiro, pelas 21h30, mais uma sessão do projeto de promoção e incentivo à leitura «5as de Leitura», que terá como convidado o escritor, jornalista e editor, Francisco José Viegas, que vem apresentar a sua mais recente obra «A Luz de Pequim» e conversar com o público sobre a sua vida e obra literárias.
 
«A Luz de Pequim» é “um policial brilhante onde o autor grava o seu olhar ácido sobre a ascensão ao poder dos incompetentes e o vazio de valores”. Neste “romance denso e crepuscular”, os leitores vão poder mergulhar nas novas páginas do inspetor Jaime Ramos, que “já se tomou um clássico no quase inexistente género do policial português”.
 
Bio
 
Francisco José Viegas nasceu em 1962. Professor, jornalista e editor, é responsável pela revista Ler e foi também diretor da revista Grande Reportagem e da Casa Fernando Pessoa. De junho de 2011 a outubro de 2012 exerceu o cargo de Secretário de Estado da Cultura.
 
Colaborou em vários jornais e revistas, e foi autor de vários programas na rádio (TSF e Antena Um) e televisão (Livro Aberto, Escrita em Dia, Ler para Crer, Primeira Página, Avenida Brasil, Prazeres, Um Café no Majestic, A Torto e a Direito, Nada de Cultura). Da sua obra destacam-se livros de poesia (Metade da Vida, O Puro e o Impuro, Se Me Comovesse o Amor) e os romances Regresso por um Rio, Crime em Ponta Delgada, Morte no Estádio, As Duas Águas do Mar, Um Céu Demasiado Azul, Um Crime na Exposição, Um Crime Capital, Lourenço Marques, Longe de Manaus (Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores 2005), O Mar em Casablanca, O Colecionador de Erva, A Poeira que Cai sobre a Terra e Outras Histórias de Jaime Ramos e A Luz de Pequim.
 
 
do evento fica o registo possível

rui spangler nas terças com poesia


82056790_868455976945888_5139227007330025472_o
no dia 4 de fevereiro de 2020, teve lugar mais uma “terças com poesia”, na biblioteca municipal da figueira da foz.
 
este mês com a presença de rui spangler
 
do evento ficam dois apontamentos
 
espero que gostem, como eu gostei

paulo condessa nas “Terças com Poesia”


79857460_837989916659161_4344563022828666880_o
“No dia 7 de janeiro, pelas 21h30 e perante entrada gratuita (sujeita à lotação da sala), decorreu a primeira sessão do ano de 2020 de “Terças com Poesia”, desta vez tendo como protagonista o mediador de leitura e escritor Paulo Condessa, na Biblioteca Municipal.
O escritor que assume ter começado o seu percurso profissional com a cabeça e o coração inundados em ciências de comunicação, marketing e publicidade refere que pode agora, através da escrita e da leitura, “cozinhar tudo no mesmo bolo” – a arte, a ciência, a filosofia, a terapia, a religião e a economia – e acredita que “um dia não haverá seres humanos separados, fatia por fatia”.
Foi com base no que aprendeu, pesquisou e experimentou, que veio a criar um sistema artístico e pedagógico assente nos conceitos de imaginação sensível e consciência criativa e fez com que hoje, conte com centenas de workshops administrados a todas as idades e por todo o país, em bibliotecas, escolas e empresas.”

da sessão resolvi, falando com o paulo, fazer dois vídeos, atendendo às tipologias performativas associadas.

o vídeo, excepção feita ao momento escolhido para início, não tem quaisquer cortes, esses deixo-os ao critério de quem vê.
espero que gostem, como eu e todos os que estiveram presentes gostámos
aqui fica o registo

 

clip 1 – mediação de leitura e poesia

 

 

clip 2 – os livros de paulo condessa

 

 

clip 3 – relatos da rendição (excerto)

 

 

clip 4 – mediação e leitura de poesia (conclusão)

júlio machado vaz nas 5as de leitura


JÚLIO MACHADO VAZ apresentou novo livro «À Escuta dos Amantes» nas «5as de Leitura» – Biblioteca Pública Municipal Pedro Fernandes Tomás
 
A biblioteca municipal recebeu, dia 12 de dezembro, pelas 21h30, Júlio Machado Vaz e o seu editor, Rui Couceiro, para a última sessão de 2019 do projeto de promoção e incentivo à leitura «5as de Leitura».
 
Júlio Machado Vaz, que cumpriu recentemente setenta anos de idade e quarenta de prática clínica, passados num consultório médico à escuta de histórias de dilemas e desesperos, paixões e reencontros, vem apresentar o seu mais recente livro «À Escuta dos Amantes», obra que chegou às livrarias no passado dia 15 de novembro, e que percorre as memórias e labirintos daquele que é um dos mais prestigiados e acarinhados especialistas portugueses na área dos relacionamentos amorosos.
 
Machado Vaz parte daquilo que aprendeu com os seus pacientes para uma reflexão sobre si mesmo e sobre a medicina que pratica, ensina e sonha.
 
Neste novo livro, o autor não esconde algumas intimidades: do romance sempre adiado, passando pelo olhar do cidadão sobre o quotidiano, até ao diário da digressão poética e musical jamais imaginada.
 
 
do acontecido fica o registo possível

ana madureira diz jorge de sena


Jorge de Sena | Centenários Culturais (1919-2019)
 
“No mês e ano em que se assinala o centenário do nascimento de Jorge de Sena, figura ímpar da literatura, considerado um dos grandes poetas de língua portuguesa e uma das personalidades centrais da cultura do século XX, sendo a sua obra de ficção mais famosa o romance autobiográfico “Sinais de Fogo”, pretendemos recordar o autor que eternizou a Figueira da Foz do ano 1936.
 
 
Nesse sentido, através do programa para o mês de Novembro’19, o Município pretende reforçar a ligação entre Jorge de Sena e a nossa Cidade. Entre palestras, projeção de filmes, mostra bibliográfica, exposições, declamação de prosa e poesia, teatro e percursos, procuraremos abranger todos os públicos e envolver várias entidades locais, regionais e nacionais, nomeadamente Casino Figueira, Associação Portuguesa de Escritores, Associação Cultural Fila K Cineclube – Viagens Literárias, Associação Viver em Alegria, estudiosos e atores de teatro.”
 
 
“APETECE-ME EXPLICAR, AGORA, AS ASAS “
 
no dia 5 de novembro de 2019, na quinta das olaias, no âmbito das terças com poesia, a biblioteca municipal da figueira da foz, promoveu, entre outros, este momento de encontro com a poesia de jorge de sena, dita por ana madureira.

antónio lobo antunes, 40 anos. só!!!!!!!!!!!


em duas da suas vindas à figueira da foz, foi-me permitido registar em vídeo e fotografia, a presença do meu autor favorito. em 2008 só fotografia e 2011 em vídeo e fotografia.
no primeiro encontro, levei duas  mochilas de livros para autografar ….
o representante da editora levou as mochilas para lisboa, com a promessa de que me seriam enviadas, com os livros autografados, para a havaneza – ainda aberta. assim sucedeu.
a celebração dos seus 40 anos de actividade literária é a celebração da literatura portuguesa no que de melhor produziu – opinião pessoal e, certamente polémica, ou não o fosse ALA.
desse encontro ficaram algumas fotos, de entre as quais seleccionei esta, memória ínfima de um homem enorme e de um encontro inesquecível.
0 ahcravo_DSC_0489_2008