crónicas da xávega (230)


para o joaquim rodrigues
(massa)

queria dizer-te
que te admiro
massa

não porque cantes
melhor que o zé cabra
pior é difícil
tu nasceste para cantar

não porque a trabalhar
o faças como poucos
és energia pura

não pela tua alegria
os teus malabarismos
com o bordão na praia
és um artista nato

admiro-te
pela tua força interior
pelo modo como venceste
onde tantos sucumbem

tu és enorme massa
da tua fibra muitos
houvessem

massa assim é outra massa

0 ahcravo_DSC_4889 s

(torreira; arribar da mão de barca; 2012)