três poemas do livro “ROMA NÃO PERDOA A TRAIDORES” de luís filipe parrado


os poemas: ” VARIAÇÃO SOBRE UM TEMA DE MURIEL RUKEYSER”, “ÁLVARO DE CAMPOS REVISITED (2019)” e ” O VERBO AMAR”

os moliceiros têm vela (468)

os moliceiros têm vela (468)


a luz corta o silêncio

a luz corta o silêncio
uma vela poisada na memória
acende os dias por

iluminado tempo este
que o silêncio habita

o sol fere magoa sara
a luz quebra-se na ria

o moliceiro cresce no vento
é ave e voa 
é a luz que corta o silêncio

(regata do emigrante; cais do bico; 2008)

amonite no cabo mondego


“MAR QUE NOS UNE”: «Amonite», de Bordalo II está a ser instalada na Figueira da Foz

“Mar que nos Une” é um projeto, que resulta da candidatura de três municípios ( Figueira da Foz, Cantanhede e Mira), orçada em cerca de 300 mil euros, para a Programação Cultural em Rede 2021, aprovada pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) e financiada a 100%.

É um projeto cultural focado no mar, a realizar simultaneamente nos três concelho, que tem como diretor artístico André Varandas. O mesmo visa integrar, capacitar e revitalizar os agentes culturais e artísticos oriundos dos territórios dos três municípios, que constituem, seguramente, um dos sectores mais afetados pela situação pandémica.

A Programação em Rede “O Mar que nos Une” inclui 120 associações e artistas locais, com 208 eventos, alguns já apresentados durante a época estival.

Para além da animação de verão, o projeto, que não deixa de lado as preocupações ecológicas, integra a instalação de uma obra de Bordalo II – o artista ecológico, em cada um dos três municípios.

Em Cantanhede foi instalada a «Belemnite», na Praia da Tocha, no edifício do CIAX-Centro de Interpretação da Arte Xávega. Em Mira «O Borralho» e na Figueira da Foz decorrem os trabalhos de instalação de uma «Amonite», um grupo extinto de moluscos que existiu há milhares de anos na zona do Cabo Mondego.

A obra encontra-se a ser instalada na bifurcação para o Cabo Mondego e ficará terminada amanhã.

#figueiradafoz#cantanhede#mira#regiaocentro#omarquenosune#andaracatraia#portugalitoral#aculturaésegura#culturaemrede#bordaloiihttps://www.facebook.com/search/top?q=munic%C3%ADpio%20da%20figueira%20da%20foz

cabo mondego; 29/09/2021

postais da ria (399)


águas vivas

outras as artes outras redes
malhas mais finas
prenderam o sonho
o sol uma vida

o testemunho do tempo
o olhar a guardar a memória
onde agora

safam-se os dias
onde algas secas ainda

a paciência é a arte
da sobrevivência

a reinvenção dos dias
é um tempo cheio de tempo
uma navegação em águas
vivas porque revividas

(torreira; safar redes; 2019)