espelho meu, ria minha


poisada na ria

(passarás e não verás tudo
não te aperceberás sequer
do que perdeste
e porventura dirás aos amigos
que viste o que havia para ver)

há momentos
assim em que as bateiras
no silêncio do espelho
da ria
se contemplam
se reconhecem belas
e efémeras

(torreira; ria de aveiro)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s