recriação da xávega na torreira, em 22 de setembro de 2013


DSC_2693

 

foi, sem dúvida, a melhor recriação a que até hoje assisti. estão de parabéns a organização e o magnífico dia que tão bem contribuiu para que tudo corresse bem.

refira-se que, à excepção da utilização dos bois, como força de tracção, das vestes dos participantes e dos primeiros momentos do largar (a remos durante mais tempo que o que hoje se usa), tudo o mais é actual.

foram muitos os que quiseram assistir a esta recriação, a praia estava cheia como se agosto fosse, e não era …..

ficam, porém, aqui alguns “avisos à navegação”, como escreveu em tempos o meu grande amigo joaquim namorado.

1. seria conveniente criar uma zona cercada por cordas, no interior da qual a recriação ocorresse. só assim se evitaria que fotógrafos fotografassem outros e se tornasse quase impossível, obter um registo só com a recriação

2. porque não fazer recriações todos os anos, como em muitas outras praias, e não só em ano de eleições autárquicas e dentro do período eleitoral ( procurei no programa do partido que actualmente está no executivo da autarquia e não vi qualquer referência ao mar ou à xávega….)

3. aos participantes gostava de lembrar, sem os querer ensinar sobre o que quer que seja, que os bois que participaram na recriação não estão habituados a esta faina, pelo que violência gratuita sobre eles em nada beneficia a recriação e cria aversão, com razão, em muitos assistentes.

4. na torreira há 2 companhas, porque não juntá-las neste evento ou alternar, caso haja mais, a participação?

quanto às fotos que aqui deixo como testemunho daquilo a que assisti, representam aquilo que pude registar, uma vez que fui insultado e impedido de fotografar pelos dois donos da companha, antes da hora em que o evento se tornou público – tinha eu chegado com 1h30m de antecedência – e não autorizado a divulgação de fotos suas.

ficam assim, aqui, os registos possíveis e o agradecimento àquela murtoseira que se me dirigiu na praia e disse: “obrigado pelas suas fotografias, quando estamos tristes nos estados unidos e temos saudades da terra, vamos vê-las”. é também por eles que aqui estou.

 

nota: a sequência porque as fotos são apresentadas é a sequência natural dos acontecimentos: pôr o barco no mar, o ganhar do mar e o alar das calas

DSC_2696

DSC_2698

DSC_2703

DSC_2705

DSC_2706

DSC_2707

DSC_2708

DSC_2710

DSC_2714

DSC_2717

DSC_2718

DSC_2721

DSC_2722

 

DSC_2732

DSC_2734

DSC_2740

DSC_2744

DSC_2749

DSC_2754

DSC_2771

DSC_2785

DSC_2792

DSC_2794

DSC_2797

DSC_2812

DSC_2814

DSC_2818

DSC_2829

DSC_2831

DSC_2854

DSC_2859

DSC_2860

DSC_2862

DSC_2894

DSC_2896

DSC_2902

DSC_2904

DSC_2909

DSC_2913

DSC_2916

DSC_2932

DSC_2934

DSC_2937

DSC_2943

DSC_2949

DSC_2952

DSC_2968

henrique brandão

 

 

One thought on “recriação da xávega na torreira, em 22 de setembro de 2013

  1. “uma vez que fui insultado e impedido de fotografar pelos dois donos da companha”,….. lamentável esta atitude dos donos das duas companhas…Será que são donos de tudo quanto os rodeiam? Assunto a meditar sériamente…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s