memórias da gralheira (1)


não sou
0 ahcravo_DSCN0003 covas do monte s

serra da gralheira; covas do monte; 2008

por um caminho de cabras
rente a um rio invisível
as palavras buscam
o mar
oiço-as na rebentação dos dias
nas vozes trazidas de longe
tão longe
por que caminhos andavam
quando se perderam
nunca saberei
por um caminho de cabras
quem sabe a direcção do vento
será pastor ou adivinho
e eu não sou

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s