das redes e seus instrumentos


(na areia o mobiliário improvisa-se)

passeias
pela praia
procuras no vento
o cabelo perdido

pela areia
espalham-se
náufragos de outros mares

os teus olhos
tropeçam neles
e descobrem
o início de uma arte

(torreira:2010)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s