assim se vêem os heróis do mar


o barco de mar óscar miguel – torreira anos 90

 

é este o momento

do início

(e quantos tempos nele cabem …)

o arrais lê o mar

estuda a matemática das ondas

calcula-lhes o ritmo

as correntes e os seus caminhos

tensos

homens e animais

aguardam a ordem

o grito claro forte

sem dúvidas de espuma nos lábios

VAI ! VAI ! VAI !

e o barco pula salta

galga mais uma onda

avança

e pára de novo

a cena repete-se

tantas vezes quantas o arrais

achar

é dele o mando

até que

num arranco último

o barco

vence a rebentação

e parte

por sobre o mar

é este o momento

do início

em que tudo pode acabar