meditação à beira ria (2)


 

marina dos pescadores da torreira, na maré vazia

marina dos pescadores da torreira, na maré vazia

 

ficarem as lágrimas

suspensas

 

por lavar

a mágoa

queima por dentro

arde no mais fundo

 

como facas as palavras

rasgam ferem cortam

 

o silêncio

são tréguas

 

(falo da lama

de tudo isto)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s