postais da ria (76)


é manhã lá fora

tudo é agora longe

tudo é agora longe

líquida a tristeza
inunda tudo
sobe pelas paredes
invade os corpos

baços os olhos
não se sabem
sorriem por vezes

o sol entra pela janela
é manhã lá fora

quando sonhar é lembrar

quando sonhar é lembrar

(ria de aveiro; torreira)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s