a beleza dos sal (112)


doem-me os braços

ilha da morraceira; rer; 2020
 tempo de espera este
 sobreviver para viver
 sem saber quando
  
 tempo para lembrar
 depois esquecer
 tempo de não ser
  
 o sal está a trabalhar
 dizem e esperam  
 o tempo de estar feito
 
 no talho que me coube
 vou mexendo os dias
 com vontade de os rer
  
 doem-me os braços
 por falta de abraços 

a beleza do sal (81)


abril 25

0 ahcravo_DSC1314

morraceira; rer; 2019

 
escrevo agora as portas
as janelas o início
o por fazer
 
a luz penetra na casa
ilumina-a ilumina-te
diz-te que podes
se quiseres
 
são teus os caminhos
por abrir
 
quando nasceste
que pediste a tua mãe?