solheira_o largar (I)


a largar com o joão

se há momentos de rara beleza nas artes de pesca da ria, o largar das redes da solheira é o mais fantástico: pelo silêncio; pelo modo como as bateiras se dispõem paralelamente, marcando posição; pelo momento exacto em que, começando a maré a vazar, todas, mas todas, se põem em movimento.

é um desfile lado a lado a toda a largura da ria, tão extenso que é infotografável. só estando dentro da bateira com o pescador nos apercebemos do quanto é extraordinária essa meia hora onde tudo se joga.
fui largar redes com vários pescadores da torreira, o joão costeira foi um deles.

ao longo de vários registos sucessivos, procurei ir falando do como, mas jamais serei capaz de dizer do quanto.

(torreira_algures no meio da ria)