solheira, o arrumar das redes


joão costeira, o fim da lida

a dança das redes termina.

alada para a ré, safada para a proa, para a praia ou para o cais, regressa à ré para ser largada.

entre um momento e outro mais de 12 horas passaram, um dia de trabalho que, raramente compensa.

o joão, um bom amigo do silêncio, safou para o cais e agora dispõe as redes para nova largada.

(torreira, marina dos pescadores)