não escrevo


enquanto escrevo

quantas crianças morrem

de fome?

quantos sofrem

tortura?

quantas mulheres são vítimas

de violência?

 

enquanto escrevo

dor

privação

riqueza

miséria extrema

sem abrigo

mansões de luxo

aqui

neste planeta onde

 

enquanto escrevo

onde estão as  mãos

estendidas

não para a agressão

mas para o amor?

 

enquanto escrevo

lembro-me:

hoje é dia mundial da poesia

e procuro-a ainda

fora do poema

que não escrevo