da memória dos dias


furar a onda, não o tempo

os olhos que vos viram, eram outros

avariado corpo
não meu

eu o outro
no corpo avariado

no espelho quem me vê
é o outro
não eu

eu fico escondido de mim
intemporal e são

são quase horas de

os olhos que vos viram eram outros

os olhos que vos viram eram outros

(torreira; companha do manel dias; 2005)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s