os moliceiros têm vela (58)


lembrando drummond

não se veleja sem vento

não se veleja sem vento

que coisa é o homem
carlos?

mercadoria
se calado pouco vale
se trabalha dá lucro
se doente prejuízo
se morre despesa

que coisa é o homem
carlos?

à mesa do orçamento
discute-se o seu valor
que não vale tudo

o valor do homem
tem limite na despesa
no controle do défice

a vida não tem preço
quem foi que disse isso
carlos?

à mesa da negociação
a vida é lucro anormal
o mercado contabiliza
o preço do homem
em dólares em euros
carlos

lembrei-me de ti hoje
por causa de ontem
“a si apanho-o !”
“não quero morrer !”
entrando pelas casas
gritado no rosto de quem

que coisa é o homem
carlos?

a força de querer ser
ou nada

de camões "engano ledo e quedo"

de camões “engano ledo e quedo”

(murtosa; regata do bico; 2010)

Anúncios

One thought on “os moliceiros têm vela (58)

  1. . . .cada vez mais, no tempo em que vivemos, o homem só é considerado enquanto”mercadoria” utilizável, com prazo de validade determinado pelos donos do mercado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s