crónicas da xávega (237)


eis o poema

semeia as palavras
ao sabor do sentir
sê nelas

revê-as com a razão
encontra-lhes ritmos
os teus

refaz depois a sementeira
mas cuida de quem
a poderá colher

de nada servirá
o que semeares
se não for colhido

caminha pela areia
carregado e sereno
eis o poema

0 ahcravo_DSC_2206 s

(torreira; 2012)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s