as quatro estações (III)


serra da gralheira, o que resta?

 

é outono

vê como os campos são mais frios

e mais castanhos meus olhos

e as árvores

 

folha a folha me dispo

a ti chego despojado de todas

as minhas máscaras

nas águas límpidas

dos primeiros regatos

das primeiras chuvas

refresco os lábios

 

todo o meu corpo treme

na antevisão da lareira

ao fogo o amor

 

é outono

nem só o verão é ardor