nada cede


buarcos

 
sob os pés a areia
cede
sede de água e sal
nas veias
caminho
há casas e abrigos
e nada
 
vagueio em mim
estou sem estar
porque mais além
 
sob os pés
cresce uma ave
encho-me dela e voo
 
por sobre o mar
nada mais cede
é realidade o sonho
é homem quem o sonhou
 
vagueio em mim

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s