5 thoughts on “postais da ria (332)

  1. Uma vida demasiadamente vivida e rica, para só com respostas às perguntas o inimaginável poder ser alcançado… Mas porquê perguntar se cada um tem o direito de ter tido o seu céu e o seu mar?
    Caminhemos pela estradinha, só a janela que cada um quiser abrir lhe pode trazer o Sol que iluminará os dias vindouros.
    Com um abraço da Amiga

  2. Se as perguntas não irão ter resposta, para quê fazê-las?
    No silêncio estarão as respostas das perguntas que se não fazem, mas não se omitem.
    Nas palavras ditas encontrar-se a vontade da comunhão, não da atitude inquisitorial do ponto de interrogação.
    Como na onda que se espraia na areia o discurso chega ao outro, alisando, por vezes… com pequenos orifícios, que uma próxima onda se encarregará de apagar.
    Para quê perguntas e não apenas, aguardar a próxima, debaixo do mesmo céu, com o mesmo mar, desenhar e cuidar do jardim onde os sonhos “ainda” possam florescer na espuma do tempo.
    Com um abraço da Amiga

  3. o saber faz-se de perguntas, é ele que busco. se em vez de perguntar, questionar, se da certeza das respostas passar à inquietação, que sempre fez a humanidade avançar – não sei para onde, neste momento – talvez o escrito possa ser entendido de outro modo. antónio machado já respondeu a essa questão. outra forma de dizer o mesmo, mais poética e elevada, mas quem sou eu ao pé dele senão um antónio sem machado.

    não são as relações entre pessoas particulares que me preocupam, mas a relação do homem com o mundo e para isso questionar sempre é necessário.

    é perguntando que o homem encontra novas perguntas, por entre as respostas que lhe ofertaram, mas isso são apenas acidentes de percurso.

    caminhamos de pergunta em pergunta sempre sem certezas para além da única certeza.

    não sei se fui claro, não sei se me entendo e se me entendem, mas isso é também uma pergunta que fica por responder.

    abraço

    • “Não sei se me entendo”. é por aqui que um ser humano deverá começar para conseguir, com êxito. chegar ao entendimento dos que o rodeiam, ie o “mundo”.
      Antecipadamente está condenado ao logro, no entanto torna – se necessária a tentativa.
      Com perguntas?
      Assim pensas, assim seja.
      Hoje mudei, os anos trouxeram-me a busca do fundamental em prejuízo do acessório.
      Mas a dúvida reside, em saber se um dado será acessório.
      Com os olhos a fechar, não deixa de ser com inquietação que te digo.:
      _ Boa noite. Com um abraço da Amiga

Deixe uma Resposta para ahcravo Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s