crónicas da xávega (492)


cansado
sobre as pernas
cruzadas na areia
sentou-se

entre sol e mar
pendurou o olhar
perdido
de ali estar

por momentos
incontáveis
quedou-se ausente
absorto

a decisão
tomara-a há muito
só não sabia
o quando

estendeu o braço
agarrou o sol

torreira; 2016

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s