de tanto amar


ainda há rosas no mar

fui marinheiro
pescador
arrais navegador

mais que amar
apaixonei-me
do por do sol ao nascer
ao longo dos dias
queimei-me

foste barco
mulher
em ti embarquei
sem rota nem rumo
sem destino
para além de ti

(cabo mondego; 2008)

One thought on “de tanto amar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s