resta o sonho


adormecidos

 
como é tenue a fronteira
real e imaginário
sonhar e querer
 
adormecidos
sonham dias de vento
e sol
 
serem de novo
aves
asas desfraldadas
sorridentes
de voltarem a ser
 
o tempo
não pára
e tudo o que foi
já quase não é
 
resta o sonho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s