a beleza do sal (42)


o brilho do sal

súbito
tudo é nada

do pouco
que na mão
num sopro tudo
se foi

a memória resiste
onde o presente
abraça o espanto

uma mão parada
no tempo
ainda te acaricia

no brilho do sal
a luz refaz-se
para ser sol


no brilho do sal

0 ahcravo_DSC_1279

(morraceira; rer; 2016)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s