das palavras


 

em coimbra terra dos dôtores

 

visto-me de palavras

de palavras ando

que de palavras me fui fazendo

sem saber se muitas

se poucas

apenas pelo prazer  de

 

uma camisa garcia márquez

calças eugénio de andrade

chinelas sophia de mello breyner

um bruto carro

antónio lobo antunes

 

para a praia

escolho polos marca vinicius

calções de banho drummond

chapéu faulkner

toalha miguel angel asturias

 

de inverno

um impermeável proust

uma meias prévert

e você manuel bandeira

junto com zé gomes

aquecem os meus dias

 

óculos

esses não dispenso

para ler as marcas da roupa que visto

então só mesmo se forem fernando pessoa