o acender do rosto


ti miguel bitaolra

ti miguel bitaolra

oferece-se o corpo
à intempérie
mas que seria dele sem o calor
de um cigarro?

há sempre um saco
de plástico
onde
tabaco lume
prazer

ao abrigo do vento
do mar voado
um cigarro

o rosto acende-se

(torreira; companha do marco; 2010)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s