postais da ria (60)


hora imprópria

(para o josé antónio pereira)

a luz

a luz

fotografar quando?
como?
porquê?

porque me provocaram

hoje fui à murtosa e um amigo
que me viu
por sinais perguntou
se eu tinha ido fotografar

hora de almoço na torreira
em frente à ria
no meu poiso de bem comer
o veleiro

as bateiras poisadas na ria
a ria poisada em si mesma
a luz feria
a hora imprópria
o desafio
irresistível

a fotografia
a possível

não me provoquem

as cores

as cores

(torreira, 3 de janeiro; 13h)

os moliceiros têm vela (27)


são tantos

o timoneiro da ria, zé rebeço cabelo ao vento

o timoneiro da ria, zé rebeço cabelo ao vento

vêm de longe os que partiram
chegam
trazem memórias e uma vida
por viver
trazem-se mais do que quando
daqui foram

vêm de longe e choram e riem
são muitos
são poucos são os que chegaram

lavados os olhos
é na ria e no mar que renascem
para morrer um dia

são os rios desta terra

homem da ria

homem da ria

(torreira; regata do s. paio; 2014)