“HAVERÁ SEMPRE FLORES NAS ÁGUAS DESTE RIO”, leonora rosado


ahcravo_DSC_5594_quase_flores_lr
biografia
leonora rosado (1971) nasceu perto de sintra.
segundo as suas próprias palavras ” procuro a nudez das palavras, o seu silêncio a sua mais alta e distante constelação”
bibliografia
Tem publicados dez livros de poesia: Dias Horizontais Noites Assim (2012, Nu Limbo Edições); O Ocaso e as Horas (2013, Nu Limbo Edições); Argila (2014, Nu Limbo Edições); A Voz Subcutânea (2015, Nu Limbo Edições); Impurezas (2016, Temas Originais); Ruptura (2016, Nu Limbo Edições); A Fenda no Sangue ( 2017, Editora Licorne); O Livro Do Sopro (2017, Editora Licorne); Trauma (2018, Editora Licorne) e Há Ténues Sinais De Cristal Nos Espelhos (2019, Edições Sem Nome).

dois poemas do livro “O FARDO DO HOMEM BRANCO”, de madalena de castro campos


ahcravo_DSC_5594_quase_dois poemas_mcc

madalena de castro campos é o pseudónimo de um autor não identificado.
 
biografia
 
“Nasceu em lisboa em 1974
 
Fez, sem muito empenho, uma licenciatura em filosofia, depois uma outra em arquitectura paisagista. Trabalha em Edimburgo, Escócia, na área de design de jardins.
 
Publica o blogue Les Cahiers de La Mariée.”
 
(informação retirada da badana do livro ” O FARDO HOMEM BRANCO”)
 
bibliografia
 
O fardo do homem branco
La marié mise à nu
A gun in the garland

“Epitáfio de Domingo” de cláudia r sampaio


ahcravo_DSC_5594_quase_epitáfio de domingo

mais uma produção dos estúdios quase

biografia
 
cláudia r sampaio nasceu em lisboa, onde vive com duas gatas (Polly Jean e Aurora), é artista residente do projecto MANICÓMIO
 
bibliografia
 
Os dias da Corja
A primeira urina da manhã
Ver no escuro
1025 mg
Outro nome para a solidão
Já não me deito em pose de morrer

“Amanhã é o primeiro dia de inverno” de sandra costa


ahcravo_DSC_5594_quase_inverno_sc

“Amanhã é o primeiro dia de inverno” de sandra costa, é o último poema do livro “Boletim meteorológico”
biografia
Sandra Costa nasceu em S. Mamede de Coronado, concelho da Trofa, a 11 de Setembro de 1971. Licenciada em História, Ramo Educacional, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (1994), possui o Mestrado em História Contemporânea (2006), sendo professora de História do Ensino Básico e Secundário desde 1993.
obra publicada
Tem seis obras de poesia publicadas: Sob a luz do mar. Porto: Campo das Letras, 2002; Nada se sabe das profundezas. Porto: In-libris, 2003; Nenhuma Flor. Oito imagens e o dizer dos lábios. Belgais e In-libris, 2004; A vocação dos homens silenciosos. Maia: Cosmorama, 2006; UNTITLED, volta d’mar, 2017 e Boletim Meteorológico, volta d’mar, 2020.