crónicas da xávega (123)


da raiva

ahcravo_DSC_3509_marco 13  bws

podem os homens
vencer o mar
ser o barco a casa

pode o mar calar
os homens
ouvir as mulheres

pode esta raiva
que trago no peito
salgar-me os olhos
enquanto pergunto

porquê

por muito pouco
que saibas do mar
saberás sempre
menos dos homens

fica a raiva a rugir
nas manhãs dos dias
breve anoitecidos

amarelecida espuma

ahcravo_DSC_3509_marco 13  s

(torreira; companha do marco; 2013)