da serra ao mar, um outro lavrar


o início da caminhada

caminho na areia
não sou daqui
estranho este chão macio
quase não chão

quero ver os meus irmãos
trabalhadores do mar
saber de outras fainas

venho de negro
a minha cor desde que

também eu amo o mar
por isso
até morrer
o venho sempre visitar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s