A procissão fluvial de Constância em honra de Nossa Senhora da Boa Viagem


 

Revisitámos Constância em 2012, como anualmente se tornou obrigatório, por altura das festas religiosas em honra de Nossa Senhora da Boa Viagem.

Para além da notoriedade da sua tradicional festa religiosa, que todos os anos ocorre na segunda-feira de Páscoa, a singularidade de Constância é a envolvente do seu contexto natural e cultural, bem como a imagem que projeta a nível nacional e internacional – ligada a Camões, em especial -, à doçaria que remete para o Céu, nos seus doces queijinhos, e à dinâmica dos seus eventos festivos.

Constância é a Vila Poema e como poema que é tem uma cadência própria, uma musicalidade suave, uma envolvência afetiva. Constância é a emoção e a experiência de mergulhar numa vila histórica com uma história que se mantém viva. Pela Páscoa enche-se de flores de papel, perfuma-se com rosmaninho e alecrim e adorna-se de colchas nas janelas, em dia de procissão.

Desse ambiente vos damos conta nesta Folha, da autoria de Ana Paula Pinto e Carlos Vitorino, a quem tributamos o nosso sincero agradecimento.

 

Gabinete de Coordenação

(Candidatura da cultura Avieira a património imaterial nacional e da Unesco)

Cultura Avieira – Um património, uma identidade

 

FOLHA INFORMATIVA_Nº23-2012_A procissão fluvial de Constância em honra de Nossa Senhora da Boa Viagem

há moliceiros na ria


 

há moliceiros na ria

 

portugal

ainda há moliceiros na ria

 

portugal

há homens que te amam

mais que a si mesmos

 

portugal

a dignidade de um homem

é mais forte que a força do dinheiro

 

portugal

ainda há homens aqui

homens que nada devem

e que tudo dão por ti

 

portugal

há portugueses

aqui

num recanto

chamado ria de aveiro

 

portugal

ainda há moliceiros na ria

homens e barcos

barcos e homens

 

portugal

feito assim a navegar

velas ao vento

dizendo-se ao mundo

o ser diferente

 

portugal

são estes os teus filhos

amam-te