o nosso mar


quem vence o mar, vence sempre

cumpriram-se os dias

plenos de sal

séculos escritos sobre as ondas

um povo à beira mar

se fez e aí cresceu

 

aqui todo o destino tem sabor a espuma

escamas recobrem os homens

mulheres outras estas

as que o mar fez

 

restam poucos

restam muitos

restam os que são e sabem ser

pescadores

apanhados

nas malhas de uma europa

que não a sua

 

afogar-se-ão

ou não?

quem se faz ao mar e o vence

será que vai morrer a ver o mar crescer

sem o poder galgar?

 

falo de homens

não de burocratas

falo do nosso mar