quando o mar trabalha na torreira_ana e alfredo amaral


ana amaral e o filho alfredo

espectadores momentâneos
da arte

aguardamos
a chamada o grito
as palavras por sobre a areia voadas

seremos então
mais dois na faina
mãe e filho
mulher e homem
na labuta que o sol permite
o mar aceita
a vida exige

entretanto
na areia quente
a ternura
persiste

(hoje o alfredo é homem feito e braço de trabalho ao lado mãe – torreira; século XX)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s