anda


 

porque me prendes?

 

deixa-me ser

eu sou tu dentro de ti

não me ouves?

não me sentes?

não me ignores

 

sou eu, não me negues

sou tu, deixa-nos voar

somos tão leves

porque me prendes assim?

tens medo?

 

anda, vamos

tu, eu, nós

 

tão simples

se abrires as janelas de ti

espreitares lá para dentro

e sairmos as duas

de novo

como quando éramos uma só

 

anda

vamos saltar à corda

da vida