crónicas da xávega, torreira (15)


o carregar do saco na zorra

o carregar do saco na zorra

 

meditação à beira mar
há os que lutam pelo futuro
os que vivem o presente
e os que choram o passado

há ainda
os que se fazem presente do presente
para ganharem no futuro
um lugar no passado

pode parecer apenas um jogo de
palavras
uma brincadeira em torno da gramática
mas é um retrato de muito boa gente
são tantos
tão pretensamente felizes consigo mesmos
tão tão eus

esquecem-se de uma coisa simples
é que podem
também eles
ser esquecidos

o espelho é de cristal fino

 

– o carregar do saco na zorra, é tarefa de peso –

 

(torreira; companha do marco; jun, 2014)

regata da ria 2014 (1)


 

 

 

o  oliceiro zé rito com o mastro partido

o oliceiro zé rito com o mastro partido

 

porque nem tudo foi fácil, porque o moliceiro do mestre zé rito quebrou o mastro ao cambar, para entrar no canal de aveiro, é a ele que dedico este registo.

apesar de estar nas condições que se podem ver, a vantagem que levava em relação aos mais afastados da linha da frente era tal, que ainda chegou em quarto lugar.

a classificação final foi a seguinte:

 

Classe  A

 

1º – A. Rendeiro ( Zé Rendeiro – Rebeço )

2º – Dos Netos ( Abílio Fonseca – Carteirista)

3º – Manuel Silva (Manuel Vieira – Valas)

4º – Zé Rito ( Zé Rito)

5º – Câmara da Murtosa

6º – O Amador (Felisberto Amador – Caçoila)

7º O Marnoto (Domingos Marnoto)

8º Manuel Vieira (Manuel Vieira – Valas)

 

Classe B

 

1º Pequenito (Manuel Valente – Vareiro)

2º Cristina e Sara (Ti Virgílio)

 

(ria de aveiro; 28, jun, 2014)