postais da ria (5)


 

 

um moliceiro é assim

um moliceiro é assim

assistir ainda aos últimos
aos que ainda
emprestam beleza à ria
cisnes últimos desta laguna
que a aveiro emprestou a beleza

ide
fotografai o que deles resta
os amputados
os bastardos fibrosos aleijados
que jazem
no canal principal

ide
inventaram uma outra ria
para vender em postais
uns barcos de fazer de conta
para quem memória não tem
dos cisnes reais e seus vogares

assisto ao fim de um tempo
e dói-me
não o ter sido um dia
mas o cinismo com que se constrói
o amanhã

postais?
postais há muitos

 

(ria de aveiro; torreira; moliceiro do mestre zé rito; jun.2014)