LIVROS INTERPARES


ahcravo_DSC0254 vídeo

no dia 24 de maio de 2018, no âmbito das comemorações do 108.º da biblioteca municipal da figueira da foz, teve lugar na sala de leitura da biblioteca, uma TERTÚLIA sobre O LIVRO, pensada, organizada e promovida pelo figueirense santos silva, que lhe deu o título de “LIVROS INTERPARES”.

moderada pelo presidente da câmara municipal da figueira da foz, a TERTÚLIA foi animada por figueirenses AMANTES DO LIVRO:

antónio tavares – escritor, vencedor do prémio leya 2015

antero urbano – bibliófilo

josé augusto bernardes – director da biblioteca geral da universidade de coimbra

miguel carvalho – alfarrabista com livraria aberta na figueira da foz

apesar de não ter tido a habitual divulgação com que este tipo de eventos é contemplado, a sala de leitura estava completamente cheia, a TERTÚLIA durou mais de duas horas e foi extremamente animada.

parabéns meu caro santos silva pela iniciativa, organização e a possibilidade que nos deste de podermos participar em tão enriquecedora TERTÚLIA.

aos que nos deram os seus contributos de vida – antero urbano, antónio tavares, josé bernardes e miguel carvalho – só resta tirar o chapéu e dizer: vale a pena viver numa terra que vos viu nascer ou onde habitam.

VENHAM MAIS, santos silva, ficamos à espera.

do decorrer da tertúlia fica o registo possível

 

 

 

aqui portugal, voltámos


acabei de receber dos estados unidos, mais precisamente de um alfarrabista da pensilvânia, os dois primeiros volumes dos “Estudos Etnográficos de D. José de Castro” – “Pescadores” e “Moliceiros”.
 
o interessante no meio desta aventura é que tive de pagar taxas de alfândega e de desalfandegamento de um bem que é nosso e fiz retornar ao nosso país.
 
o valor não é relevante face ao da aquisição, mas o facto é.
 
a factura com o descritivo vinha no exterior, será que não bastava para não haver cobrança?
 
talvez num país que se preocupasse mais com o património até me premiassem por ter conseguido repor património que estava no estrangeiro, mas para isso era preciso outro país com outra cultura.
 
assim vamos por cá
 
eu? eu feliz que nem um passarinho na primavera
000 estudos etnog
 
(imagem da net, site do alfarrabista)

maria do rosário pedreira em coimbra


maria do rosário pedreira e antónio tavares

maria do rosário pedreira e antónio tavares

no dia 23 de maio, um sábado de sol, a livraria alfarrabista miguel carvalho, trouxe até coimbra a leitora/poeta/escritora/editora, maria do rosário pedreira e o escritor/autarca, antónio tavares

para a memória dos dias fez-se o registo do encontro

clip 1

clip 2

clip 3

clip 4