a minha ria


sacos de caranguejo

 

é esta a minha ria

a da sobrevivência

das artes

aqui

homem e mulher

são camaradas

em tudo

iguais

 

o pão que comem

colheram-no

ambos

da mesma fonte

 

é esta a minha ria

a da resistência

da solidariedade

a que nem todos vêem

a que alguns mataram conscientemente

mas que é

 

a mais bela ria

do mundo

 

(murtosa; cais do chegado)