postais da ria (347)


inté
0 ahcravo_DSC_8446 s bw

torreira; 2016

 
um dia
quando eu morrer
vão-te dar uns dias
para estares comigo
 
mas
eu já não estarei
fui-me
 
aproveita esses dias
para estares contigo
não me inventes
nem te reinventes
aproveita o que te dão
pai não morre todos os dias
 
é tarde
são quase horas
de ir lanchar
 
inté

postais da ria (346)


essencial
0 ahcravo_DSC_7541 s

torreira; cirandar; 2011

 
como a água essencial
a palavra
filtrada joeirada lavrada
 
na depuração do sonho
acordar apenas
no exacto instante em
que te beijo
 
no ramo restam as flores
com o teu perfume
nos meus dedos ainda
 
torna límpidas as manhãs
mesmo se de nevoeiro
o poema que não escrevi
 
os teus olhos são sempre
o essencial