as coisas elementares


indiferença de ser rio

 

falo das coisas mais
elementares

o sino da igreja
onde um galo não canta
um seixo rolado
guardando o tempo
dentro de si
um torrão de terra
grávido de uma semente

mais elementares ainda

os sorrisos presos nos lábios
das crianças tristes
as lágrimas
rios de salgados
nos leitos dos rostos abandonados
nos lares/depósitos

falo porque
estou cansado de comer silêncio
e ler poemas de amor
com tanto desamor
a caminhar por aí

as coisas mais elementares
são as que deviam ocupar
o ventre das palavras por parir

4 thoughts on “as coisas elementares

  1. bernardo as coisas elementares devem ser do conhecimento de todos, também estas palavras o são.

    bom você gostar, melhor se mais gostarem porque você gostou. eu fui somente o pai da criança, agora ela anda sozinha e caminha pelos olhos e sentires de quem delas gostar.

    não, eu não o o autorizo. se você gostou e quer postar, então eu obrigo-o a.

    dê-me só nota da publlicação para conhecer.

    abraço

    cravo

  2. obrigado bernardo.

    só uma nota, o link via para o blog que seleccionou o meu poema, tal como você o fez. tudo bem. porém não há qualquer referência ao link para o blog mãe, o meu, este onde você está a comentar. será possível inserir? se não, tudo bem, o poema é que conta

    abraço

Deixe uma Resposta para Bernardo Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s