quando o mar trabalha na torreira_ arrais zé murta


arrais zé murta (falecido)

 

olhos fixos no mar
não perco de vista os arinques
procuro a calime

vejo como se deslocam

pelos desvios
da perpendicular à areia
descubro as correntes

entretanto vou enrolando as cordas
preparando tudo para nova partida
que o tempo é pouco
e é preciso aproveitar
estes dias de sol e calmaria

pescador
em terra sou
o que as redes ao mar deitou

 

(torreira, século XX)