o tejo e a poesia “campos de memória”


o tejo e a poesia "campos de memória"

(transcrição da newsletter)

Esta Folha trata do relato dos percursos pedestres e culturais tendo como fundo a Vila Poema (Constância) e de todos os detalhes que lhe dão identidade única.

É uma Folha sobre as memórias desses campos e desse património. Segundo os seus autores, Ana Paula Pinto e Carlos Vitorino, “nos lagares das quintas que visitámos, a maquinaria inerte (…) espera melhores dias. Dias em que renasçam num museu vivo”…

De acordo com o seu relato, “o percurso pedestre pela parte norte do concelho de Constância inicia-se pela estrada junto ao Tejo. Um pouco à frente do cais, onde permanecem alguns barcos, propriedade da Câmara e do Sr. Sérgio, último avieiro destas “paragens”, tomamos uma estrada ainda mais estreita. Segue pela margem direita do rio, campo dentro…”

Aqui fica o registo destes percursos que nos ensinam a reconhecer as nossas raízes e que se incluirão na Rota da Cultura Avieira, que continuamos a construir.

 

O gabinete de coordenação

(Projecto de candidatura da cultura Avieira a património imaterial nacional e da UNESCO)

 

Cultura Avieira – Um património, uma identidade

FOLHA Nº34_O Tejo e a Poesia – CAMPOS DE MEMÓRIA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s